NOTÍCIAS

11/05/2017

Por que contar histórias é importante para o desenvolvimento dos filhos?

Por que contar histórias é importante para o desenvolvimento dos filhos?

Histórias infantis são uma importante ferramenta na formação da identidade e valores de toda criança. Além de ajudar a desenvolver o imaginário, capacidades cognitivas e a inteligência emocional dos pequenos, elas também podem ser uma valiosa oportunidade para momentos de maior vínculo com os pais!

O hábito exercita a proximidade e auxilia para que pais e filhos construam juntos um ambiente de confiança e contato, principalmente em famílias com a vida mais corrida. A medida que a criança vai crescendo, pode ser mais fácil de estabelecer espaços de conversa com os pais depois.

Vamos a algumas dicas?

-Contar histórias pode ajudar a criança a acompanhar melhor os currículos escolares e desenvolver habilidades orais, de leitura, escrita e temas gerais, estimulando o gosto pelo conhecimento, pela literatura e pelo ato de aprender;

-A contação de histórias pode ser uma alternativa de entretenimento saudável e repleta de contato humano para os mais novos! Pode substituir momentos em frente à televisão, computador ou jogos eletrônicos, principalmente à noite;

-Praticada antes da hora de dormir ela pode acalmar e até facilitar a rotina do horário de dormir, contribuindo para uma boa noite de sono;

-Para variar a atividade, aposte em músicas, som de instrumentos musicais ou crie ainda um teatrinho de fantoches ou sombras, utilizando um tecido estendido sobre um barbante.

-Para deixar o momento mais interessante, experimente deixar o seu filho ser o narrador da história algumas vezes.

-Histórias com o final livre ou diferentes tipos de final exercitam a criatividade e deixam a narrativa mais emocionante também.

-Ler com antecedência a história antes de contá-la para seu filho é um ótimo truque para saber quais serão os momentos mais importantes da história, dando um tom especial à narração.

-Você pode utilizar o apoio de um livro na contação — principalmente os que tiverem belas ilustrações — ou pode contar uma história com suas próprias palavras, apostando na dramatização para entreter os pequenos.

-Fique atento ao grau de desenvolvimento e compreensão da criança: filhos menores vão preferir livros com mais imagens, curtos e fáceis de manusear. Crianças maiores, próximas aos seis anos por exemplo, podem gostar de histórias mais longas, como fábulas e similares.

-Bebês ou crianças muito novas podem acabar cortando-se com as folhas ou se machucando com os cantos pontiagudos dos livros. Nesta faixa etária, aposte em livros emborrachados, de pano ou com folhas cartonadas (mais grossas) e arredondados nas pontas.

Especial Dia das Mães – Perguntas de Mãe

Filhos fazem perguntas o tempo todo, mas não são só eles que têm dúvidas! A Fundação Abrinq preparou um #especial para homenagear e auxiliar todas as mães, respondendo algumas #perguntasdemae em diferentes fases da vida das crianças.  Acompanhe todas as dicas em nossas redes sociais!