Notícias

Fundação Abrinq promove a Feira Brincando Comciências 2019

Fri, 11/22/2019 - 17:28
Fundação Abrinq promove a Feira Brincando Comciências 2019

A segunda edição da Feira Brincando Comciências, realizada pela Fundação Abrinq, em parceria com a BASF e a Secretaria de Educação de São Bernardo do Campo, aconteceu no último dia 6, com o objetivo de apresentar aos alunos, professores e gestores participantes do Projeto Brincando Comciências as vivências e trabalhos realizados durante o ano. O projeto tem o intuito de incentivar aprendizagens relacionadas ao raciocínio lógico (matemático) e cientifico (ciências naturais) para alunos da pré-escola, com idade entre 4 e 5 anos.

Estiveram presentes no evento, professores, gestores, membros da Secretaria Municipal de Educação, familiares e as crianças matriculadas nas oito Escolas Municipais de Educação Básica – EMEBs, de São Bernardo do Campo, participantes do projeto. Na ocasião, todos puderam assistir à uma peça de teatro que falou sobre meio ambiente, observar a exposição das práticas e experiências das unidades de ensino, além de presenciar a entrega simbólica do certificado de encerramento do projeto.

“O projeto possibilita que educadores aprendam diversas maneiras de abordar e aplicar os conteúdos científicos, matemáticos e ambientais em sala de aula, ampliando a visão e o conhecimento dos alunos”, comenta Victor Alcântara da Graça, gerente executivo da Fundação Abrinq.  

A Escola Municipal Carlos Gomes desenvolveu ações com o objetivo de observar e descrever as mudanças resultantes de experimentos com alimentos e sementes. Durante o projeto, os alunos adotaram hábitos de autocuidado relacionados à alimentação no ambiente escolar. Entre as ações realizadas na escola foram feitas:

•    Experimentos que envolveram o plantio de sementes e de variedades de feijão;
•    Acompanhamento de evolução das plantas, incluindo práticas de cuidado com a terra, com as sementes, e a necessidade de exposição à luz do sol. 
•    Rodas de conversas sobre os tipos de alimento e os benefícios de uma alimentação natural; 
•    Rodas de conversa sobre a importância da luz, da água e da qualidade do solo para as plantas; 
•    Construção de um minhocário, que gerou adubo para as plantações de feijão das crianças;
•    Socialização das aprendizagens durante o Sábado Letivo, contando com a participação das famílias. 

Na Escola Municipal Sandra Cruz Martins Freitas, o tema trabalhado O mundo em que vivemos fomentou o conhecimento a partir de pequenos experimentos, que trabalharam a curiosidade e a observação das transformações de substâncias e elementos. Além disso, foram trabalhados projetos educativos diferentes em cada sala de aula, a partir das seguintes temáticas: diversidade, contagem e classificação, cores, formas, tamanhos e larguras, realização de atividades de investigação, além de músicas, jogos e brincadeiras. 

“Queríamos revitalizar nosso espaço para fazer uma mudança de hábitos com as crianças. Então, pensamos no jardim sensorial e na reciclagem de papel. Todas as formações da Fundação foram muito importantes e esclarecedoras para nós professores. As crianças estão muito felizes em participar e aprender mais sobre as plantas. Com os novos conhecimentos é perceptível a mudança que elas e os pais tiveram dentro e fora da sala”, explica Luciene Batista Fernandes, diretora da EMEB Professora Ivaneide Nogueira. 

Com o tema Aventura Pirata, a Escola Municipal Mariana Benvinda da Costa trabalhou o jogo simbólico e o brincar, a partir de pesquisas sobre o mar, leitura de mapas e da construção de um enredo pirata com a utilização de materiais não estruturados. O projeto explorou a criatividade a capacidade de resolução de problemas dos alunos, por meio da criação de elementos para nutrir o enredo e de pesquisas coletivas sobre o assunto.

“A escola já passava por um movimento do brincar. A Fundação veio de encontro ao que já fazíamos. O projeto que produzimos está ligado ao brincar e os jogos matemáticos, agora, partes como a investigação científica, o raciocínio lógico e matemático serviu como uma ampliação para nós, e é onde existe sempre uma lacuna de formação. As professoras aproveitaram bastante e avaliaram muito positivamente o projeto, que colaborou muito para o trabalho delas”, declara a diretora Priscila de Brito, da EM Mariana Benvinda da Costa. 

O projeto Brincando Comciências foi apoiado, em 2018 e 2019, pelo edital BASF Conectar para Trans formar, que faz parte da estratégia de engajamento social da empresa e visa ampliar o seu impacto positivo ao conectar a resolução de desafios sociais à estratégia de negócios.

Confira as fotos da Feira Brincando Comciências clicando aqui.